Coisinhas da Professora Ivanete

13 de dez de 2010

Resumo das atividades 2010



Foi muito bom estar com vocês neste ano de 2010, vou sentir muita, mas muita saudade.
Rimos um bocado, cantamos, dramatizamos, poetizamos, brincamos... acredito que ensinei muita coisa para os meus pequenos, mas com certeza aprendi muito mais.
Que DEUS ilumine todos vocês meus queridos e que 2011 seja de muito, mas muito sucesso mesmo...

BEIJOKKKAS GOSTOSAS DA PROF.

11 de dez de 2010

Pinheirinho de Natal

 Materiais: Galho seco, pote com areia, terra ou brita para fixar o galho, bolinhas de isopor para enfeitar e cola. Outros enfeites são opcionais, o efeito fica tão legal com as bolinhas brancas, parece que o pinheiro está cheio de neve, e as criancças adoram!!!

 Gostou!
 Olhe o meu prof.
 Ficou bonito.
 Eu achei lindo e você?
 E o meu?




Teatro: "O lixo nosso de cada dia em: aprender e gostar é só começar"

 Nossa, estes meus artistas foram maravilhosos. O teatro ficou lindo, passou uma mensagem bem legal sobre a questão do lixo, reciclagem, coleta seletiva, amizade, ajuda, união... que se juntos trabalhamos, construir tudo podemos... Bom, eu sou suspeita em falar, rsrsrrsrrsrsrsrrs...
 E além de tudo foi bem divertido, os alunos riram muito dos acontecimentos e dos personagens. Cada um, do seu jeitinho deixou uma pontinha de saudades no coração de cada criança e no meu também. Adoro vcs crianças, e sabem se eu pudesse escolher gostaria de ser a profe de vcs em 2011. Vcs são maravilhosos!
Beijokas gostosas, que DEUS ilumine sempre seus passos....




17 de nov de 2010

Um livro com duas histórias imperdíveis. Confira, você vai gostar!

Conte-me Seus Sonhos e O Céu Está Caindo - Sidney Sheldon



Um livro com duas histórias de Sidney Sheldon. Imperdível!
Conte-me Seus Sonhos e O Céu Está Caindo
Edição de Bolso - 2 livros em 1
Autor: Sidney Sheldon
Editora: Best Bolso (Record)
Assunto: Literatura Estrangeira / Romance / Suspense
ISBN: 8577992632
1a. Edição / 2010
574 Páginas

- Sinopse:
Dois romances clássicos com a marca de Sidney Sheldon.

Conte-me Seus Sonhos possui uma trama magnética que envolve o leitor do início ao fim.
Ao investigar uma série de assassinatos brutais que vêm acontecendo em diversas partes do mundo, a polícia descobre ligações entre os crimes e as belas Ashley, Tony e Alette, que passam a ser suspeitas dos assassinatos. A investigação se baseia em provas irrefutáveis, mas o advogado David Singer está disposto a fazer tudo o que estiver ao seu alcançe para defender suas jovens clientes, que juram inocência. Para isso, lança mão de provas médicas pouco usuais, relacionadas a questões psicológicas.
Um livro com muitas reviravoltas e com todos os elementos que fizeram das obras de Sidney Sheldon um sucesso mundial: suspense, ação, sensualidade e temas polêmicos.


 Céu Está Caindo é um livro repleto de ação e suspense.


Retornando a Washington após uma temporada traumática em Sarajevo, na Bósnia, a famosa jornalista Dana Evans luta para voltar à vida normal e criar uma rotina com seu problemático filho adotivo, Kemal, que adotou na zona de guerra. Porém, após o assassinato do último membro dos Winthrop, uma poderosa e respeitada família americana que havia sido dizimada por tragédias ao longo do ano anterior, Dana passa a desconfiar de que todas essas mortes haviam sido premeditadas. Envolvida na investigação do que acontecera à família e em busca de uma pista que pudesse solucionar o caso, a jornalista viaja por diversos países, incluindo a Itália, a Rússia e até mesmo o Alasca, descobrindo uma intriga de proporções mundiais e arriscando sua própria vida.


Uma trama envolvente e perigosa, com o melhor de Sidney Sheldon.

Créditos do blog: http://paixaoporlivros-vick.blogspot.com/2010/09/conte-me-seus-sonhos-e-o-ceu-esta.html

16 de nov de 2010

Dobraduras e histórias: "Os três porquinhos"

 Fiz um lençol de histórias para me auxiliar nas contações.






Quem tem medo do Lobo Mau



(Desenho do Walt Disney)
Com palha eu faço a casa


Pra não me esforçar

Na minha casinha
Eu toca a flautinha
Eu gosto é de brincar!

De vara é minha casa

É onde eu vou morar

Mas eu não me amofino

Vou tocando violino

O que eu gosto é de dançar!

Eu faço a minha casa

Com pedra e com tijolo

Pra trabalhar não sei dançar

Pois não sou nenhum tolo

Ele não sabe brincar, nem cantar, nem dançar

Só o que sabe é trabalhar

Podem rir, dançar e brincar

Que não vou me aborrecer

Mas não vai ser brincadeira
Quando o lobo aparecer
Quem tem medo do Lobo mau, Lobo mau, Lobo mau------------ Bis
Dou um soco no nariz
Eu dou-lhe um bofetão
Eu dou-lhe um pontapé
Derrubo ele no chão
Quem tem medo do Lobo mau, Lobo mau, Lobo mau------------ Bis



Estão estranhando a escola, pois é. Tomei a liberdade e modifiquei a história.
Os três porquinhos estavam cansados de toda a história ter o mesmo final. Então, quando o Lobo estava descendo pela chaminé retirarm o caldeirão, apagaram o fogo e ficaram esperando o Lobo cair. Quando o Lobo, "tibidum", desceu pensou que estava sonhando.
- Estou sonhando! Não queimei meu bumbum como todas as histórias. Que aconteceu, me expliquem porquinhos.
E eles, entusiasmados explicaram. Senhor Lobo, vamos parar com essas brigas. Isso faz mal a todos nós. Propomos o seguinte. Nós os três porquinhos estudamos em uma escola que é muito, mas muito legal, e sabe, lá tem um lanche, uma merenda, uma comidinha que é uma delícia. Tendo comida todos os dias o Senhor não vai mais precisar se cansar correndo atrás de porquinhos. E além do mais, lá é muito divertido, brincamos, aprendemos, comemos muito bem e ainda temos muitos amigos para brincar. Que tal, topas!
O Lobo pensou, pensou, pensou e topou.
Os três porquinhos presentearam o Lobo com uma sacola personalizada, com seu nome. Ele é claro ficou muito feliz e orgulhoso.
E esta é a história dos três porquinhos, quem gostou pode aplaudir só um pouquinho.
 OS TRÊS PORQUINHOS

Era uma vez, na época em que os animais falavam, três porquinhos que viviam felizes e despreocupados na casa da mãe.

A mãe era ótima, cozinhava, passava e fazia tudo pelos filhos. Porém, dois dos filhos não a ajudavam em nada e o terceiro sofria em ver sua mãe trabalhando sem parar.

Certo dia, a mãe chamou os porquinhos e disse:

__Queridos filhos, vocês já estão bem crescidos. Já é hora de terem mais responsabilidades para isso, é bom morarem sozinhos.
A mãe então preparou um lanche reforçado para seus filhos e dividiu entre os três suas economias para que pudessem comprar material e construírem uma casa.
Estava um bonito dia, ensolarado e brilhante. A mãe porca despediu-se dos seus filhos:
__Cuidem-se! Sejam sempre unidos! - desejou a mãe.
Os três porquinhos, então, partiram pela floresta em busca de um bom lugar para construírem a casa. Porém, no caminho começaram a discordar com relação ao material que usariam para construir o novo lar.
Cada porquinho queria usar um material diferente.
O primeiro porquinho, um dos preguiçosos foi logo dizendo:
__ Não quero ter muito trabalho! Dá para construir uma boa casa com um monte de palha e ainda sobra dinheiro para comprar outras coisas.
O porquinho mais sábio advertiu:
__ Uma casa de palha não é nada segura.
O outro porquinho preguiçoso, o irmão do meio, também deu seu palpite:
__ Prefiro uma casa de madeira, é mais resistente e muito prática. Quero ter muito tempo para descansar e brincar.
__ Uma casa toda de madeira também não é segura - comentou o mais velho- Como você vai se proteger do frio? E se um lobo aparecer, como vai se proteger?
__ Eu nunca vi um lobo por essas bandas e, se fizer frio, acendo uma fogueira para me aquecer! - respondeu o irmão do meio- E você, o que pretende fazer, vai brincar conosco depois da construção da casa?
__Já que cada um vai fazer uma casa, eu farei uma casa de tijolos, que é resistente. Só quando acabar é que poderei brincar. – Respondeu o mais velho.
O porquinho mais velho, o trabalhador, pensava na segurança e no conforto do novo lar.
Os irmãos mais novos preocupavam-se em não gastar tempo trabalhando.
__Não vamos enfrentar nenhum perigo para ter a necessidade de construir uma casa resistente. - Disse um dos preguiçosos.
Cada porquinho escolheu um canto da floresta para construir as respectivas casas. Contudo, as casas seriam próximas.
O Porquinho da casa de palha, comprou a palha e em poucos minutos construiu sua morada. Já estava descansando quando o irmão do meio, que havia construído a casa de madeira chegou chamando-o para ir ver a sua casa.
Ainda era manhã quando os dois porquinhos se dirigiram para a casa do porquinho mais velho, que construía com tijolos sua morada.
__Nossa! Você ainda não acabou! Não está nem na metade! Nós agora vamos almoçar e depois brincar. – disse irônico, o porquinho do meio.
O porquinho mais velho porém não ligou para os comentários, nem par a as risadinhas, continuou a trabalhar, preparava o cimento e montava as paredes de tijolos. Após três dias de trabalho intenso, a casa de tijolos estava pronta, e era linda!
Os dias foram passando, até que um lobo percebeu que havia porquinhos morando naquela parte da floresta. O Lobo sentiu sua barriga roncar de fome, só pensava em comer os porquinhos.
Foi então bater na porta do porquinho mais novo, o da casa de palha. O porquinho antes de abrir a porta olhou pela janela e avistando o lobo começou a tremer de medo.
O Lobo bateu mais uma vez, o porquinho então, resolveu tentar intimidar o lobo:
__ Vá embora! Só abrirei a porta para o meu pai, o grande leão!- mentiu o porquinho cheio de medo.
__ Leão é? Não sabia que leão era pai de porquinho. Abra já essa porta. – Disse o lobo com um grito assustador.
O porquinho continuou quieto, tremendo de medo.
__Se você não abrir por bem, abrirei à força. Eu ou soprar, vou soprar muito forte e sua casa irá voar.
O porquinho ficou desesperado, mas continuou resistindo. Até que o lobo soprou um a vez e nada aconteceu, soprou novamente e da palha da casinha nada restou, a casa voou pelos ares. O porquinho desesperado correu em direção à casinha de madeira do seu irmão.
O lobo correu atrás.
Chagando lá, o irmão do meio estava sentado na varanda da casinha.
__Corre, corre entra dentro da casa! O lobo vem vindo! – gritou desesperado, correndo o porquinho mais novo.
Os dois porquinhos entraram bem a tempo na casa, o lobo chegou logo atrás batendo com força na porta.
Os porquinhos tremiam de medo. O lobo então bateu na porta dizendo:
__Porquinhos, deixem eu entrar só um pouquinho! __ De forma alguma Seu Lobo, vá embora e nos deixe em paz.- disseram os porquinhos.
__ Então eu vou soprar e soprar e farei a casinha voar. O lobo então furioso e esfomeado, encheu o peito de ar e soprou forte a casinha de madeira que não agüentou e caiu.
Os porquinhos aproveitaram a falta de fôlego do lobo e correram para a casinha do irmão mais velho.
Chegando lá pediram ajuda ao mesmo.
__Entrem, deixem esse lobo comigo!- disse confiante o porquinho mais velho.
Logo o lobo chegou e tornou a atormentá-los:
__ Porquinhos, porquinhos, deixem-me entrar, é só um pouquinho!
__Pode esperar sentado seu lobo mentiroso.- respondeu o porquinho mais velho.
__ Já que é assim, preparem-se para correr. Essa casa em poucos minutos irá voar! O lobo encheu seus pulmões de ar e soprou a casinha de tijolos que nada sofreu.
Soprou novamente mais forte e nada.
Resolveu então se jogar contra a casa na tentativa de derrubá-la. Mas nada abalava a sólida casa.
O lobo resolveu então voltar para a sua toca e descansar até o dia seguinte.
Os porquinhos assistiram a tudo pela janela do andar superior da casa. Os dois mais novos comemoraram quando perceberam que o lobo foi embora.
__ Calma , não comemorem ainda! Esse lobo é muito esperto, ele não desistirá antes de aprende ruma lição.- Advertiu o porquinho mais velho.
No dia seguinte bem cedo o lobo estava de volta à casa de tijolos. Disfarçado de vendedor de frutas.
__ Quem quer comprar frutas fresquinhas?- gritava o lobo se aproximando da casa de tijolos.
Os dois porquinhos mais novos ficaram com muita vontade de comer maçãs e iam abrir a porta quando o irmão mais velho entrou na frente deles e disse: -__ Nunca passou ninguém vendendo nada por aqui antes, não é suspeito que na manhã seguinte do aparecimento do lobo, surja um vendedor?
Os irmãos acreditaram que era realmente um vendedor, mas resolveram esperar mais um pouco.
O lobo disfarçado bateu novamente na porta e perguntou:
__ Frutas fresquinhas, quem vai querer?
Os porquinhos responderam:
__ Não, obrigado.
O lobo insistiu:
Tome peguem três sem pagar nada, é um presente.
__ Muito obrigado, mas não queremos, temos muitas frutas aqui.
O lobo furioso se revelou:
__ Abram logo, poupo um de vocês!
Os porquinhos nada responderam e ficaram aliviados por não terem caído na mentira do falso vendedor.
De repente ouviram um barulho no teto. O lobo havia encostado uma escada e estava subindo no telhado.
Imediatamente o porquinho mais velho aumentou o fogo da lareira, na qual cozinhavam uma sopa de legumes.
O lobo se jogou dentro da chaminé, na intenção de surpreender os porquinho entrando pela lareira. Foi quando ele caiu bem dentro do caldeirão de sopa fervendo.
___AUUUUUUU!- Uivou o lobo de dor, saiu correndo em disparada em direção à porta e nunca mais foi visto por aquelas terras.
Os três porquinhos, pois, decidiram morar juntos daquele dia em diante. Os mais novos concordaram que precisavam trabalhar além de descansar e brincar.
Pouco tempo depois, a mãe dos porquinhos não agüentando as saudades, foi morar com os filhos.


Todos viveram felizes e em harmonia na linda casinha de tijolos.


 Os alunos ajudaram a construir a história

 Ficaram empolgados...
Ajudar os porquinhos a deixar a floresta mais bonita? Pode deixar por nossa conta!
 Quase pronta...

 Eu também posso ajudar?
 Claro! Voce vai primeiro e depois eu vou...
 Iiiiiiiiiiii, onde coloco esta flor?
 Pode ser aqui?
 Olha que lindo....
 Todos ajudando...
 Após a contação ajudei os alunos a confeccionar a  dobradura dos porquinhos. Em seguida, desenharam as três casas e fizeram as três dobraduras.
 Ficou lindo. Mas as fotos não ficaram legais...
 Todos trabalhando, mãos na massa.

 Com os alunos maiores, de 3º e 4º ano trabalhamos dobraduras de animais...